Recentemente, eu estava conversando sobre o ator e lutador Chuck Norris, e se divertindo com as lendas que o envolvem [1]. No meio da conversa, eu mencionei que ele havia perdido uma única luta em toda a sua vida, justamente para Bruce Lee, no filme “O Voo do Dragão”, 1972 (Way of the Dragon), na qual ele acabava morrendo (link). Não preciso nem dizer que esta informação é um tremendo exagero pois numa vida dedicada às artes marciais, com certeza Chuck Norris acumulou suas derrotas (só não sei quem o derrotou).

Foi quando em seguida uma pessoa me disse que ele havia sido apagado por Hélio Gracie. Assim que escutei, fiquei surpreso por três razões: primeiro, por ser Hélio Gracie, e com ele não se brincava; segundo, por ser Chuck Norris, e com ele também não se brincava, e terceiro, era saber como os dois haviam se encontrado.

Pesquisando na internet, é possível encontrar alguns textos sobre esse encontro, ocorrido no Rio de Janeiro quando Chuck Norris estava de férias no Brasil. Esses textos tem como base uma entrevista em que ele próprio comenta o dia em que pediu para treinar na Academia Hélio Gracie. O vídeo e os textos não fazem menção à data do encontro. Pesquisando no site do próprio Chuck Norris, descobri que esse encontro aconteceu em 1982 (data e mês não especificados).

 

No seu site consta em sua linha do tempo:

 

“Enquanto estava no Rio de Janeiro, Brasil, em 1982, eu visitei a Academia Hélio Gracie, o fundador do Jiu-Jitsu. Depois de rolar com seus filhos, Royce e Rickson, eu tive o privilégio de rolar com o próprio mestre, o senhor Gracie, que estava com pouco mais de 70 anos. Eu consegui montar nele, mas quando fiz isso, o senhor Gracie me disse para socá-lo em sua cara. Assustado, eu lhe disse “eu não posso fazer isso, senhor Gracie”. Ele insistiu, então eu timidamente levei meu braço para trás. Essa foi a última coisa que eu me lembro. Quando eu acordei, momentos depois, o senhor Gracie se desculpou por me estrangular tão forte. Eu lhe disse que estava tudo bem, apesar de mal poder engolir por alguns dias. Hoje eu sou Faixa Preta 3º grau de Jiu-Jitsu”.

 

 

 

 

Quando os dois se encontraram, Chuck Norris tinha 31/32 anos (ele nasceu em março de 1940) e Hélio Gracie, 68/69 anos (ele nasceu em outubro de 1913).

Atualmente, depois de toda uma vida dedicada às artes marciais, Chuck Norris é Faixa Preta de Jiu-Jitsu (3º grau), Karate (5º grau), Taekwondo (8º grau), Tang Soo Do (9º grau) e Chun Kuk Do (10º grau).

Hélio Gracie e Carlos Gracie, seu irmão mais velho, foram os responsáveis pela criação do Jiu-Jitsu Brasileiro. Hélio faleceu em janeiro de 2009, aos 95 anos.

 

 

[1] No filme “Os Mercenários” (The Expendables), 2012, Chuck Norris, interpretando Booker, é questionado pelo personagem de Sylvester Stallone, Barney, sobre um rumor de que ele havia sido mordido por uma cobra-rei (cobra-real). Booker lhe responde que depois de 5 dias de dor agonizante, a cobra havia morrido. Essa era uma das muitas lendas/piadas que se contava sobre Chuck Norris e que ele próprio menciona no filme. A cena ainda possui a música “The Good, the Bad and The Ugly” de Ennio Morricone (link)

 

 

Chuck Norris – Site (inglês)

Chuck Norris – Wikipedia (português)

Hélio Gracie – Wikipedia (português)

Carlos Gracie – Wikipedia (português)

Bruce Lee – Site (inglês)

Bruce Lee – Wikipedia (português)

 

 

Jorge Priori