História do Campeonato Brasileiro – A Fase da Irracionalidade, de 1971 a 1979

O Campeonato Brasileiro começou a ser disputado em 1971. Sua origem está diretamente relacionada ao Torneio Roberto Gomes Pedrosa (TRGP), disputado de 1967 a 1970. Cabe lembrar que em 2010 a CBF reconheceu as 4 edições do TRGB e as 10 edições da Taça Brasil, disputadas de 1959 a 1968, como edições do Campeonato Brasileiro.

 

Como no decorrer de sua história o campeonato brasileiro teve diversos nomes, utilizaremos apenas o nome Campeonato Brasileiro, com exceção dos anos de 1987 (Copa União, Módulos Verde e Amarelo) e 2000 (Copa João Havelange). As divisões serão tratadas apenas por primeira e segunda.

 

De 1971 a 2002, o Campeonato Brasileiro não repetiu uma única vez uma fórmula de disputa por dois anos seguidos. Quando se analisa atentamente as formas de disputa desde 1971, identifica-se claramente 5 fases distintas do campeonato:

 

De 1971 a 1979, a Fase da Irracionalidade – as 9 edições são marcadas pelo inchaço gradativo do campeonato até se atingir a incrível quantidade de 94 clubes em 1979. Outra característica dessa fase é a existência de segunda divisão, sem acesso à primeira e sem rebaixamento para a segunda, apenas nos anos de 1971 e 1972. De 1973 a 1979, não houve segunda divisão;

De 1980 a 1985, a Fase da Excentricidade – as 6 edições foram disputadas por 44 clubes. A exceção foi a edição de 1984, que teve 41 clubes. Além do retorno da segunda divisão, esse período foi marcado por excentricidades:

 

A primeira e a segunda divisão eram formadas ano-a-ano em conformidade, principalmente, com a classificação dos campeonatos estaduais. É por isso que o Palmeiras, em 1981 e 1982, e o Corinthians, em 1982, disputaram o campeonato da segunda divisão depois de terem feito péssimas campanhas no campeonato paulista do ano anterior;

Havia promoção de clubes da segunda para a primeira divisão no decorrer do campeonato. Em 1981, o Palmeiras começou o campeonato na segunda divisão e terminou na primeira. Já em 1982, o clube não conseguiu subir para a primeira, terminando sua participação na segunda divisão;

Isso gerou uma situação extrema: depois de terminar o Campeonato Paulista de 1981 na oitava posição e não conquistar uma das 6 vagas destinadas aos clubes paulistas na primeira divisão do Campeonato Brasileiro de 1982, o Corinthians começou na segunda divisão e subiu, no decorrer do campeonato, para a primeira, quando chegou às semifinais e foi elimado pelo Grêmio, vice-campeão dessa edição;

Esse mecanismo foi utilizado nos campeonatos de 1981, 1982, 1983 e 1984;

Em 1983 e 1984, a CBF mudou de postura, ajudando Santos (1983), Vasco (1984) e Grêmio (1984) a disputarem a primeira divisão sem passarem pela segunda. Para isso, ela utilizou as classificações pelo ranking histórico. Em 1985, a CBF criou 20 vagas pelo ranking histórico, evitando assim que os principais clubes do país ficassem de fora da primeira divisão;

Não havia rebaixamento da primeira para a segunda divisão, que eram formadas ano-a-ano, mas em 1982, os 12 clubes eliminados na primeira fase da primeira divisão participaram da fase final (Oitavas-de-Final) da segunda divisão;

 

De 1986 a 1988, a Fase de Transição – a edição de 1986 teria uma importância histórica: ela fecharia os grupos da primeira e da segunda divisão, sendo implementado o rebaixamento e a promoção. Para isso, o campeonato de 1986 foi organizado com a segunda divisão (Torneio Paralelo) dentro da primeira (Torneio Principal), totalizando 80 clubes. O objetivo da CBF era organizar a primeira divisão de 1987 com 28 clubes e a segunda com 52. Devido a uma série de problemas para efetivar o rebaixamento de 1986, a CBF desistiu de organizar o Campeonato Brasileiro de 1987. Assim, os clubes fundaram o Clube dos 13 e organizaram a Copa União, que mais tarde se tornou o Módulo Verde, com 16 clubes, sendo que 13 haviam se classificado pelo brasileiro de 1986 para a primeira divisão de 1987, e 3 haviam sido rebaixados para a segunda divisão de 1987: Botafogo, Santa Cruz e Coritiba. Outros quinze clubes, que haviam se classificado no campo para a primeira divisão de 1987, foram deixados de fora. Esses clubes, com exceção do America-RJ, que havia sido semifinalista do Brasileiro de 1986, formaram o Módulo Amarelo juntamente com Sport-PE e Vitória, que haviam sido rebaixados para a segunda divisão de 1987. Com o vácuo criado em 1987, a CBF organizou a edição de 1988 ao seu gosto, escolhendo os 28 clubes que a disputaram. Foi nessa edição, décima oitava, que o rebaixamento foi finalmente implementado;

De 1989 a 2002, a Fase da Bagunça – as 14 edições desse período foram marcadas por 3 problemas grandes com o rebaixamento:

 

Após o rebaixamento do Grêmio em 1991, a CBF promoveu uma operação de resgate em 1992, promovendo 12 clubes da segunda para a primeira divisão, inchando o campeonato de 1993, que terminou com o rebaixamento de 8 clubes para ajustar o campeonato de 1994. Para que esse operação fosse executada, o campeonato de 1992 foi o único desde 1988 que não teve rebaixamento. Reparem que a CBF precisou de três edições, 1992, 1993 e 1994, para executar o resgate e retornar o campeonato para a normalidade;

Em 1997, devido ao escândalo do esquema de corrupção de arbitragens envolvendo Corinthians e Atlético-PR, o rebaixamento de 1996 de Fluminense e Bragantino foi cancelado;

Em 1999, foi a vez do Caso Sandro Hiroshi. Para ajudar Botafogo e Internacional-RS na luta contra o rebaixamento, a CBF tirou pontos do São Paulo e os repassou aos dois clubes. Contudo, a retirada de pontos foi cirúrgica, não sendo retirados todos os pontos dos jogos em que o São Paulo utilizou o referido jogador. Assim, o clube paulista, por mais que tenha sido usado pela CBF, não teve sua classificação para a fase final comprometida. Se o São Paulo tivesse perdido todos os pontos, teria sido rebaixado para a segunda divisão no lugar de Botafogo e Gama. Ao final da história, o rebaixado seria o Gama, mas depois de uma intensa batalha jurídica contra tudo e contra todos, ele permaneceu na primeira divisão, fazendo com que a CBF desistisse de organizar o campeonato de Brasileiro de 2000, nascendo assim a Copa João Havelange. Em 2001, da mesma forma que em 1988, a CBF organizou o campeonato ao seu gosto. A edição de 2002 foi a última com a fórmula Fase Classificatória + Fase Final. Em 2003, a CBF implementou os Pontos Corridos.

 

De 2003 até o momento, a Fase dos Pontos Corridos – Com a implementação dos pontos corridos, o campeonato passou por um forte processo de racionalização, tanto na parte de cima da tabela, quanto na parte inferior. Mesmo assim, houve dois problemas:

 

Em 2005, 11 jogos que haviam sido arbitrados pelo juiz Edílson Pereira de Carvalho foram anulados devido a sua participação em um esquema de corrupção de arbitragens. O Corinthians teve as derrotas para o São Paulo, 3×2, e Santos, 4×2, anuladas. Nas novas partidas, empatou com o São Paulo por 1×1 e venceu o Santos por 3×2, terminando com 81 pontos contra 78 do Internacional-RS, e se sagrando campeão brasileiro;

Em 2013, o problema foi na parte inferior da tabela. Devido a escalação irregular do jogador André Santos, que estava suspenso, na última rodada do campeonato, o Flamengo perdeu 4 pontos e seria rebaixado no lugar do Fluminense. Depois desse erro ocorrer num sábado, no dia seguinte, domingo, a Portuguesa cometeu o mesmo erro com o jogador Héverton, que também estava suspendo, perdendo 4 pontos e sendo rebaixada no lugar do Flamengo.

 

A FASE DA IRRACIONALIDADE, DE 1971 A 1979

As 4 edições do Torneio Roberto Gomes Pedrosa foram disputadas de uma forma racional: uma fase classificatória com a divisão dos clubes em dois grupos. Os dois primeiros colocados se classificavam para o quadrangular final disputado por pontos corridos. Ou seja, o Campeonato Brasileiro tinha uma boa referência para começar, mas, infelizmente, não foi isso que aconteceu.

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1971, disputado de 07/08/1971 a 19/12/1971

Forma de disputa: 1ª Fase, 2ª Fase e Triangular Final;

Participantes: 20 clubes;

Final: Atlético-MG (1º), São Paulo (2º) e Botafogo (3º);

Segunda Divisão: campeonato com 23 clubes, mas sem acesso à primeira e sem rebaixamento da primeira para a segunda.

 

Primeira Fase: os 20 clubes foram divididos em dois Grupos, A e B. Os seis primeiros colocados de cada grupo se classificaram para a segunda fase.

Segunda Fase: os 12 clubes foram divididos em 3 Grupos onde o primeiro colocado se classificou para o Triangular Final disputado em turno único.

Triangular Final: os finalistas foram São Paulo, Grupo A, Atlético-MG, B, e Botafogo, C. O Atlético-MG se sagrou campeão após derrotar São Paulo e Botafogo.

 

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1971.htm

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1971l2.htm

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1972, disputado de 09/09/1972 a 23/12/1972

Forma de disputa: 1ª Fase, 2ª Fase, Semifinal e Final;

Participantes: 26 clubes;

Final: Palmeiras campeão e Botafogo vice;

Segunda Divisão: campeonato com 23 clubes, mas sem acesso à primeira e sem rebaixamento da primeira para a segunda.

 

Primeira Fase: o campeonato foi organizado com 26 clubes, 6 a mais que na edição anterior. Os clubes foram distribuídos em 4 Grupos, A, B, C e D, com 6, 7, 6 e 7 clubes, respectivamente. Os quatro primeiros colocados de cada grupo se classificaram para a segunda fase.

Segunda Fase: os 16 clubes foram divididos em 4 Grupos com 4 Clubes. Disputada por pontos corridos em turno único (três jogos), o primeiro colocado de cada grupo se classificou para a Fase Final.

Fase Final: disputada com semifinal e final em partida única.

 

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1972.htm

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1972l2.htm

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1973, disputado de 25/08/1973 a 20/02/1974

Forma de disputa: 1ª Fase, 2ª Fase, 3ª Fase e Quadrangular Final;

Participantes: 40 clubes;

Final: Palmeiras (1º), São Paulo (2º), Cruzeiro (3º) e Internacional-RS (4º);

Segunda Divisão: não houve segunda divisão;

 

Primeira Fase: o campeonato de 1973 já contou com 40 clubes. A Primeira Fase foi dividida em dois estágios. No primeiro estágio, os clubes foram divididos em dois Grupos, A e B, com 20 clubes cada. Os jogos foram disputados entre Grupo A x B, com 19 jogos no total para cada clube. No segundo estágio, os clubes foram divididos em 4 Grupos com 10 clubes cada. Os jogos foram feitos entre clubes do mesmo grupo, com 9 jogos para cada clube. Classificaram-se os 20 clubes de melhor colocação considerando o Primeiro e o Segundo Estágio da Primeira Fase.

Segunda Fase: os 20 clubes classificados foram organizados em dois Grupos com 10 clubes. Os jogos foram entre os clubes do mesmo grupo, com 9 jogos para cada clube no total. Os dois primeiros colocados de cada grupo se classificaram para a Fase Final.

Fase Final: Quadrangular Final disputado em turno único.

 

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1973.htm

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1974, disputado de 09/03/1974 a 01/08/1974

Forma de disputa: 1ª Fase, 2ª Fase, Quadrangular Final e jogo extra, após empate de pontos no quadrangular final;

Participantes: 40 clubes;

Final: Cruzeiro (1º), Vasco (2º), Santos (3º) e Internacional-RS (4º). Vasco 2×1 Cruzeiro no jogo extra;

Segunda Divisão: não houve segunda divisão;

 

Primeira Fase: os 40 clubes foram divididos em dois Grupos, A e B. Os jogos foram disputados entre os clubes do mesmo Grupo com 19 jogos para cada clube. Os 10 primeiros colocados de cada grupo mais o 21º, 22º, 23º e 24º da classificação geral se classificaram para a segunda fase.

Segunda Fase: os 24 clubes foram organizados nos Grupos 1, 2, 3 e 4 com 6 clubes cada. Os jogos foram disputados em turno único, 5 no total, e os primeiros colocados se classificaram para a Fase Final.

Fase Final: Quadrangular Final disputado em turno único. Como Cruzeiro e Vasco chegaram empatados com 4 pontos ao final do quadrangular (uma vitória e dois empates para cada), eles tiveram que disputar um jogo extra para decidir o campeonato. Esse jogo foi vencido pelo Vasco. Essa foi a primeira vez que um jogo extra foi disputado para decisão do campeonato brasileiro. Isso voltaria a acontecer mais uma vez, em 1982.

 

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1974.htm

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1975, disputado de 20/08/1975 a 14/12/1975

Forma de disputa: 1ª Fase, 2ª Fase, Repescagem, 3ª Fase, Semifinal e Final;

Participantes: 42 clubes;

Final: Internacional campeão e Cruzeiro vice;

Segunda Divisão: não houve segunda divisão;

 

Primeira Fase: Os 42 clubes foram divididos em 4 Grupos, A, B, C e D. Os Grupos A e B tinham 10 clubes. Os Grupos C e D, 11. Os jogos foram Grupo A x B, com 10 jogos para cada clube, e Grupo C x D, com 11 jogos para cada clube. Os 5 primeiros colocados de cada grupo, 20 no total, se classificaram para a segunda fase.

Segunda Fase: os 20 clubes foram organizados em dois Grupos com os jogos entre os Grupos 1 x 2, com 10 jogos para cada clube. Os 6 primeiros colocados de cada Grupo se classificaram para a terceira fase.

Repescagem: os 22 clubes que não se classificaram na primeira fase, jogaram uma repescagem. Eles foram divididos em 4 Grupos, 3, 4, 5 e 6, sendo que os Grupos 3 e 4 tinham 5 clubes, e os Grupos 5 e 6 tinham 6 clubes. Os primeiros colocados de cada grupo se classificaram para a terceira fase.

Terceira Fase: os 16 clubes foram divididos nos Grupos A e B com 8 clubes cada. Cada clube disputou 7 jogos e os dois primeiros colocados se classificaram para a Fase Final.

Fase Final: semifinal e final em partida única.

 

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1975.htm

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1976, disputado de 01/09/1976 a 12/12/1976

Forma de disputa: 1ª Fase, 2ª Fase, Repescagem, 3ª Fase, Semifinal e Final;

Participantes: 54 clubes;

Final: Internacional-RS campeão e Corinthians vice;

Segunda Divisão: não houve segunda divisão;

 

Primeira Fase: os 54 clubes foram divididos em 6 Grupos, A, B, C, D, E e F, com 9 clubes cada. Disputado em turno único com 8 jogos para cada clube, os 4 primeiros colocados de cada Grupo se classificaram para a segunda fase.

Segunda Fase: os 24 clubes foram organizados em 4 Grupos, G, H, I e J, com 6 clubes cada. Disputada em turno único com 5 jogos para cada clube, os três primeiros colocados se classificaram para a terceira fase.

Repescagem: os 30 clubes que não se classificaram na primeira fase, disputaram uma repescagem. Eles foram divididos em 6 Grupos, K, L, M, N, O e P, com 5 clubes cada. Disputada em fase única com 4 jogos para cada clube, o primeiro colocado de cada grupo se classificou para a terceira fase.

Terceira Fase: os 18 clubes foram organizados em dois Grupos, Q e R, com 9 clubes cada. Disputada em turno único com 8 jogos para cada clube, os dois primeiros colocados se classificaram para a Fase Final.

Fase Final: semifinais e final em partida única. Na semifinal Fluminense 1×1 Corinthians, a vaga foi decidida nos pênaltis com a vitória corinthiana por 4×1. Essa foi a primeira decisão nos pênaltis de uma partida da fase final de uma edição do Campeonato Brasileiro.

 

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1976.htm

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1977, disputado de 16/10/1977 a 05/03/1978

Forma de disputa: 1ª Fase, 2ª Fase, Repescagem, 3ª Fase, Semifinal e Final;

Participantes: 62 clubes;

Final: São Paulo campeão e Atlético-MG vice;

Segunda Divisão: não houve segunda divisão;

 

Primeira Fase: os 62 clubes foram divididos em 6 Grupos, A, B, C, D, E e F, sendo que os Grupos A, B, D e F tinham 10 clubes e os Grupos C e E tinham 11. Os 5 primeiros colocados de cada Grupo se classificaram para a segunda fase.

Segunda Fase: os clubes foram organizados em 6 Grupos, G, H, I, J, K e L, com 5 clubes cada, com os 3 primeiros colocados de cada Grupo se classificando para a terceira fase.

Repescagem: os 32 clubes que não se classificaram na primeira fase, disputaram uma repescagem. Eles foram divididos em 6 Grupos, M, N, O, P, Q e R. Os Grupos M, N, P e R tinham 5 clubes. Os Grupos O e Q tinham 6. O primeiro colocado de cada Grupo se classificou para a terceira fase.

Terceira Fase: os 24 clubes foram organizados em 4 Grupos, S, T, U e V, com 6 clubes cada. Disputado em turno único com 5 jogos, o primeiro colocado de cada Grupo se classificou para Fase Final.

Fase Final: as semifinais foram disputadas em dois jogos e a final em partida única. Na final, depois do empate por 0x0 no tempo normal e na prorrogação, o São Paulo derrotou o Atlético-MG por 3×2 nos pênaltis. Essa foi a primeira decisão do campeonato brasileiro com prorrogação e pênaltis.

 

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1977.htm

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1978, disputado de 26/03/1978 a 13/08/1978

Forma de disputa: 1ª Fase, 2ª Fase, Repescagem, 3ª Fase, Quartas-de-final, Semifinal e Final;

Participantes: 74 clubes;

Final: Guarani campeão e Palmeiras vice;

Segunda Divisão: não houve segunda divisão;

 

Primeira Fase: os 74 clubes foram divididos em 6 Grupos, A, B, C, D, E, e F, sendo que os Grupos A e B tinham 13 clubes e os demais 12. Os 6 primeiros colocados se classificaram para a segunda fase.

Segunda Fase: os 36 clubes foram organizados em 4 Grupos, G, H, I e J, com 9 clubes cada, onde os 6 primeiros colocados de cada Grupo se classificaram para a terceira fase. O 25º colocado na classificação geral, nesse caso o Flamengo, também se classificou para a terceira fase.

Repescagem: os 38 clubes que não se classificaram para a primeira fase, disputaram uma repescagem. Eles foram divididos em 6 Grupos, K, L, M, N, O e P, sendo que os Grupos K e L tinham 7 clubes e os demais 6. Os primeiros colocados de cada Grupo se classificaram para a terceira fase. O sétimo melhor colocado desta fase, nesse caso o Grêmio Maringá, também se classificou para a terceira fase.

Terceira Fase: os 32 clubes foram divididos em 4 Grupos, Q, R, S e T, com 8 clubes cada. Os dois primeiros colocados de cada grupo se classificaram para a Fase Final.

Fase Final: quartas-de-final, disputadas pela primeira vez na história do campeonato brasileiro, semifinais e final, todas disputadas com jogos de ida-e-volta. Essa também foi a primeira vez que o campeonato brasileiro foi decidido numa final com jogos de ida-e-volta.

 

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1978.htm

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1979, disputado de 22/09/1979 a 23/12/1979

Forma de disputa: 1ª Fase, 2ª Fase, 3ª Fase, Semifinais e Final;

Participantes: 94 clubes;

Final: Internacional campeão e Vasco vice;

Segunda Divisão: não houve segunda divisão;

 

Dos 94 clubes, 80 disputaram a primeira fase. Seis clubes do Rio e seis de São Paulo, 12 no total, começaram a disputar o campeonato na segunda fase. Os clubes do Rio eram Botafogo, Flamengo, Fluminense, Vasco, Americano e Goytacaz. Os clubes de São Paulo eram Comercial (Ribeirão Preto), Francana (Franca), Internacional (Limeira), São Bento (Sorocaba), XV de Novembro de Jaú e XV de Novembro de Piracicaba. Guarani e Palmeiras, finalistas do campeonato de 1978, começaram a disputar o campeonato na terceira fase.

Corinthians, São Paulo, Santos e Portuguesa pleitearam começar o campeonato a partir da terceira fase, assim como Guarani e Palmeiras, mas diante da negativa da CBD, eles se negaram a disputá-lo e foram substituídos. Como a primeira divisão não era fechada como hoje, os 4 clubes paulistas não sofreram qualquer punição.

 

Primeira Fase: os 80 clubes foram divididos em 8 grupos com 10 clubes. Do Grupo A ao F, se classificaram 4 clubes de cada Grupo para a segunda fase. Por possuírem os clubes mais fortes, os Grupos G e H classificaram 8 clubes cada. Esses dois Grupos eram compostos, por exemplo, pelos clubes gaúchos, mineiros, baianos e paranaenses. O Internacional, que foi o campeão dessa edição, se classificou em primeiro no Grupo G. Os 4 melhores quinto colocados também se classificaram para a segunda fase, perfazendo 44 clubes classificados na primeira fase.

Segunda fase: os 44 clubes se juntaram aos 6 clubes cariocas e 6 clubes paulistas, perfazendo 56 clubes. Eles foram divididos em 7 grupos com 8 clubes, onde os dois primeiros colocados de cada Grupo se classificaram para a terceira fase.

Terceira Fase: os 14 classificados da segunda fase se juntaram a Guarani e Palmeiras. Os 16 clubes foram divididos em 4 Grupos com 4 clubes, onde os primeiros colocados se classificaram para as semifinais.

Fase Final: Semifinais e Final disputadas em jogos de ida-e-volta.

 

http://www.rsssfbrasil.com/tablesae/br1979.htm

 

Jorge Priori é torcedor do Fluminense e gosta muito de história.

One thought on “História do Campeonato Brasileiro – A Fase da Irracionalidade, de 1971 a 1979

  1. Jorge, cabe lembrar que a CBD já reconhecia em seus boletins oficiais até 1974 (quando mudou a redação, preparando a entrada dos militares e seu projeto de integração nacional) os campeões do TRGP como campeões nacionais, listados juntos com os campeões a partir de 1971. Reconhecidos recentemente como campeões nacionais equivalentes a campeões brasileiros foram os da Taça Brasil, que não eram listados anteriormente pela CBD como campeões brasileiros. Essa distinção deveria estar mais clara no texto, segundo penso.

    Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s